Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Influenciadores

Dicas, partilha de experiências e best practices sobre blogging e influenciadores digitais

28.Mai.17

Flash Tips com Teresa Rebelo do blog Lume Brando: 5 dicas para fotografar comida

20002248_2Hh5P1.jpeg

A Teresa Rebelo é a autora do blog Lume Brando. Adora ler livros de cozinha e cozinhar, por isso criou o blog. No blog podem encontrar diversas receitas com fotografias deliciosas!

Para além do blog, a Teresa lançou o livro "Estava Tudo Ótimo" sobre "receitas fáceis mas vistosas, mesas simples mas bonitas, ambientes perfeitos para receber a família e os amigos". 

Podem ver o blog da Teresa aqui.

 

Nesta Flash Tips podem encontrar 5 dicas para fotografar comida para blogs ou redes sociais. Apontem estas dicas!

 

Apesar de ter ainda muito para aprender e praticar no que toca à fotografia, em especial à fotografia de comida, reconheço que evoluí bastante desde que criei o blogue, no longínquo ano de 2004. Nessa altura fotografava com uma câmara compacta e termos como ‘ISO’, ‘abertura’ e ‘velocidade’ eram autêntico chinês para mim.

Ter frequentado um curso básico de fotografia digital, no Instituto Português de Fotografia, fez para mim toda a diferença. Não que seja um passo obrigatório no caminho de quem quer tirar boas fotografias de comida. Hoje em dia há imensos vídeos, artigos e até cursos online disponíveis para os autodidatas empenhados, o que não é bem o meu caso. Confesso que sempre me perdi um bocado no meio de tanta informação e concluí que comigo resultaria melhor uma formação estruturada, com formadores experientes e inspiradores.

Mas o curso foi só o ponto de partida. A palavra-chave é... praticar! Para que também o possa fazer, sem medo e retirando o maior prazer possível do ato de fotografar os seus pratos e receitas, reuni 5 dicas essenciais. Ora veja:

 

1. Pense na história
Já pensou na receita, agora há que imaginar o cenário. Acredite que pensar naquilo que queremos que a imagem transmita, antes de partir para o disparo, faz toda a diferença, fazendo-nos poupar imenso tempo. Nem sempre faço isso e depois, claro está, arrependo-me! Que tipo de ambiente queremos criar? Que história queremos contar? Que sensações queremos provocar em quem vir a imagem? Queremos transmitir tranquilidade ou azáfama? Queremos mostrar apenas o resultado final ou aludir à confeção? Há até quem faça um esboço antes, imaginando no papel os lugares dos elementos a entrar na fotografia.
madalenas_avela_bx_viva.jpg

2. Escolha o local de acordo com a luz

Há sempre um local na casa onde a luz é mais bonita ou então escolha o local de acordo com a hora do dia em que vai fotografar. Ter boa luz natural é meio caminho andado para uma boa fotografia, sobretudo quando não dominamos a iluminação artificial nem temos material para isso. Atenção, no entanto, à luz direta muito forte. A luz deve ser algo difusa, para que as sombras não fiquem demasiado agressivas. Uma cortina de cor clara ou um lençol branco a tapar a janela pode fazer milagres. Tente ainda que a luz esteja a incidir de lado ou nas costas do objeto a fotografar e nunca de frente.

Dica extra: nunca fotografe com o flash da câmara: as fotos ficarão ‘aborrecidas’ e pouco naturais.

20313353_oSzR0.jpegbolacha_sementes026.jpg

 

3. Invista nos props certos

O prato, os talheres, os copos, a jarra, etc., são elementos que tanto podem valorizar como estragar uma fotografia. Evite loiça com padrões muito fortes que retirem a atenção da estrela principal, que deve ser a comida. Feiras de velharias e lojas de caridade são locais onde não é difícil encontrar peças bonitas para usar em fotografia de comida. Escolha objetos pequenos: pratos e talheres de sobremesa, taças não muito grandes, uma vez que vai ser mais fácil encaixá-los no cenário. O fundo é igualmente importante. Um fundo branco, liso e limpo resulta sempre, mas pode experimentar usar também painéis de madeira, cartolinas pretas ou até um chão de pedra.

Ah, e não se esqueça: os ingredientes são ótimos props: reserve sempre alguns ingredientes da receita para compor a fotografia. Ervas aromáticas, tomates-cereja, ervilhas, morangos, limões e outros citrinos, paus de canela e especiarias, por exemplo, são ingredientes muito fotogénicos.

bolo_lima_limao_geral1.jpg


4. Na dúvida, opte pela simplicidade

Uma das tendências atuais na fotografia de comida são mesas muito preenchidas, repletas de pratos, ingredientes e diferentes texturas, muitas vezes até com o elemento humano presente. São visualmente muito apelativas, mas muito trabalhosas de obter. Não fique frustrado ou desiludido se não tiver tempo ou recursos para obter imagens desse estilo. É preferível uma boa fotografia simples, do que uma fotografia de qualidade mediana cheia de elementos.

Dica extra: é bom ver blogues de comida, percorrermos o Pinterest e o Instagram regularmente e tentar perceber as tendências e as opções de outros autores, no entanto, inspiração é uma coisa, imitação é outra. Devemos tentar que as nossas fotos sejam genuínas e passem o nosso ponto de vista sobre os alimentos e a própria arte de fotografar.

20069613_yL6yK.jpegpipocas-salgadas_ao_baixo_picasa.jpg 

 

5. Fotografe em manual e faça pequenos retoques na edição

Há pessoas que fotografam incrivelmente bem com o telemóvel. Não é o meu caso. Para o feed do Instagram, os filtros do VSCO ainda vão resolvendo e melhorando as fotos que tiro com o meu i-Phone SE, mas no blogue apenas publico imagens obtidas com a Canon reflex 550D que me acompanha há anos e na qual uso duas lentes que adoro: a Canon 50 mm 1.4 e a Tamron 17-45 mm 2.8.

Fotografar em modo manual, se possível em raw, e com uma boa lente, são fatores essenciais para fotografias de qualidade, assim como ter algumas noções de edição para corrigir um ou outro enquadramento, diminuir eventuais sombras ou melhorar um ou outro detalhe. Para os mais curiosos, eu uso o software Camera Raw, associado ao Adobe Bridge, e gosto bastante, porque é simples e instintivo, mas há muitas outras aplicações, mais simples ou mais sofisticadas, como por exemplo o famoso Photoshop.

20352296_3VY4T.jpeg

 

Agora que já leu as minhas dicas sobre fotografia de comida, aposto que ficou cheio de vontade de começar a fotografar. Vamos a isso! E não se esqueça desta dica final: não desista! É normal que das primeiras vezes as fotos não fiquem tal e qual as imaginou, mas praticando, errando, testando novos caminhos e vendo muitas e boas fotografias, estou certa que irá lá chegar. Quer uma prova? Espreite os posts mais antigos do Lume Brando e compare essas imagens com as mais recentes...

 

Todas as fotografias foram retiradas do blog Lume Brando

 

Obrigada pelas dicas Teresa!

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.