Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Influenciadores

Dicas, partilha de experiências e best practices sobre blogging e influenciadores digitais

04.Jun.17

Entrevista Martim Mariano do blog Agora nós os Três!: O papel da paternidade nos blogs

 

gt.jpg

O blog "Agora nós os Três!" é o blog de um casal de jornalistas onde um pai e uma mãe partilham experiências sobre a sua primeira filha.

No blog não só são partilhadas as alegrias, os medos, os receios e as angústias da mãe, como também as do pai. Vejam aqui o blog, com textos muito sinceros e realistas sobre a maternidade e a paternidade.

 

Nesta entrevista, quisemos abordar o tema da paternidade nos blogs e, por isso, o Martim fala-nos sobre o blog, o feedback dos leitores relativamente à perspetiva dele no "Agora nós os Três!" e a sua opinião sobre a partilha sincera dos pais sobre a paternidade.

 

Como surgiu a ideia de criar um blog de casal?

Surgiu naturalmente e no meio de algumas conversas que tivemos ainda antes da Ana ficar grávida. Como já tenho um blog há praticamente 10 anos e porque a escrita é um mandamento de vida, foi a coisa mais natural. Só faltava saber como ia ser. Resolvi então desafiar a minha mulher, também ela jornalista, a entrar numa aventura de escrever a quatro mãos. Ela aceitou de imediato. Definimos o modelo e começámos.

15578393_1713267849002705_668205918494932808_n.jpg

 

Qual o vosso objetivo com o blog "Agora nós os Três!"?

O objectivo ficou muito claro desde o começo: partilhar, com outros pais e mães, mas também com quem não tem filhos mas está a pensar ter, com quem tem sobrinhos, com quem gosta de crianças, ou simplesmente com quem gostar de ler, um pouco daquilo que é a vida de um casal com uma bebé recém-nascida. As peripécias, as etapas, as dificuldades, as angústias, ansiedades, medos, receios, alegrias, tristezas, um pouco de tudo aquilo que é a vida de 1 casal de jornalistas e de uma pequenota maravilhosa.

tumblr_inline_ogy4m5zdnh1sthhjf_1280 - Cópia.jpg

 

Uma vez que a maioria dos blogs existentes são "mommy blogs", o facto de ter a perspetiva da mãe e do pai, relativamente à vossa filha, diferencia de alguma forma o vosso blog? Em que medida?

Acho que sim. E foi esse, como disse anteriormente, o factor diferenciador que procurámos. Antes de termos posto o blog online andámos a vasculhar a net à procura de algo parecido e ficámos agradavelmente surpreendidos por perceber que não havia nada idêntico. Um blog onde pai e mãe escrevem alternadamente sobre o que lhes vai na alma pode enriquecer a perspectiva de quem lê. Regra geral são sempre as mães a partilhar este tipo de coisas. Resolvemos introduzir um elemento que nos distinguisse dos outros fantásticos blogs já existentes.

tumblr_inline_oopoe716oc1sthhjf_1280.jpg

A filha do Martim com o livro SER Blogger!

 

Qual o feedback dos leitores relativamente aos seus textos, enquanto pai, no blog?

Bastante positivo. Não procuro alcançar nada com isto. Apenas quero que outros pais possam ler e sentir-se identificados com o que escrevo. Que façam das minhas palavras aquilo que bem entenderem mas que percebam que há na paternidade uma magia incomparável. Que tudo isto não volta. E que, se através do que vou escrevendo, os ajudar a serem melhores e maiores pais, então o objectivo é largamente ultrapassado. Escrever é um vício, uma paixão, uma necessidade.
Ser pai é metafísico, é transcendental, é incrivelmente completo e muito difícil de descrever. O que faço é tentar explicar o que sente um homem no meio disto tudo, no meio de uma realidade que ainda é vista como do mundo das mulheres. Basta ver o ratio de homens presentes em jardins de infância, os mesmos jardins de infância onde os nossos filhos crescem e brincam. Já tive amigos e desconhecidos a escreverem-me, em privado, agradecendo por este ou por aquele texto ou relato com o qual se identificaram totalmente. Os homens têm de querer estar presentes em tudo o que faz parte da educação dos seus filhos e filhas. E não, as meninas não são uma "tarefa" das mamãs! São as rainhas dos papás! =)

17190890_1768551556807667_4105780474358428410_n.jp

 

Em que medida é igualmente importante dar a conhecer os pensamentos, medos, receios e angústias de um pai e não apenas os da mãe?

Acho que é muito importante e é por isso que o faço. Os homens não são todos iguais. Não somos todos durões musculados, brutamontes, insensíveis, frios e desinteressados. Há por aí muito bom homem que quer estar presente em tudo. Que vai à preparação pré-parto, às consultas, ao Pediatra. Que se preocupa com a roupa, com as fraldas, com a alimentação, com o sono, com as brincadeiras e brinquedos, com o presente e com o futuro da sua cria. E isto, quando contado e escrito ganha uma dimensão maior e uma perpetuação temporal que faz falta. Há poucos, muitos poucos homens metidos a fundo nisto e que o partilhem com o mundo. Vivemos na era da Partilha digital, da identificação com pessoas que nos influenciam pelas mais variadíssimas razões e com as quais é hoje muito fácil de contactar. As redes sociais e a internet em geral permitem que possamos abrir as portas (na medida que considerarmos adequada) da nossa vida a todos aqueles que partilhem de interesses e preocupações comuns e não só. Mesmo quem não gosta e não concorda tem a liberdade e a possibilidade de expressar isso mesmo em público, ou em privado. Este blog é também uma tentativa de apelar e de mostrar que sim, que um pai tem tanto para dizer sobre a sua filha como a mãe. Escrevam homens de Deus. Contem o que vos vai na alma. Começar é difícil. Mas até isso, com a ajuda da Carolina Afonso e da Sandra Alvarez e do seu livro Ser Blogger, está perto de ser descomplicado. Depois, depois é aproveitar os momentos e desfrutar de toda a magnificência da paternidade.

tumblr_inline_obr5gvVaUG1sthhjf_1280.jpg

Todas as fotografias foram retiradas do blog e do Facebook Agora nós os Três!

 

Obrigada Martim pela entrevista!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.